florebella

Floribella

Estávamos em 2006 quando Floribella chegou à televisão Portuguesa, tendo direito a duas (fatídicas) temporadas. Se existem séries que recordamos pela qualidade e relevância, existem outras que nos lembramos por termos uma louca que fala com árvores, a quem chama mãe. Conseguem adivinhar em qual das categorias se insere Floribella?

Criada pelo escritor Argentino Cris Morena, foi adaptada, posteriormente, para toda a América do Sul, sendo comprada depois pela Sic. O sucesso foi estrondoso e mesmo aqueles que juram que nunca viram, pelo menos conhecem a história – muito levemente baseada em Cinderella. Entretanto, 7 anos passaram e alguns destes actores cresceram substancialmente (tanto devido à idade, como ao silicone).

Diogo Amaral era o primeiro  “príncipe” da série, interpretava Frederico Fritzenwalden, o irmão mais velho do clã de órfãos. Conhecido, inicialmente, como um dos vilões da primeira temporada de Morango com Açúcar, Diogo teve o seu primeiro papel de protagonista em Floribella. Depois, voltou à casa mãe (TVI) e tem sido recorrente em todas as telenovelas produzidas pela estação. Actualmente, tem um papel de destaque em Belmonte, a novela de horário nobre da TVI.

Martim Fritzenwalden era um irmão do meio (eram 5) e era interpretado pelo jovem Diogo Martins. Diogo chegou à ribalta pela sua personagem na telenovela da TVI, Amanhecer, de seguida, ainda antes de Floribella, foi mais um que entrou em Morangos com Açúcar. Na sua carreira pós-Floribella, Diogo conta com um papel na novela Rebelde Way e depois desapareceu destas lides. Entretanto entrou na faculdade e começou a tirar um curso – totalmente relacionado com a representação –  Administração pública. No entanto, actualmente o curso parece estar “congelado” e Diogo está a reaparecer novamente enquanto actor. Participou recentemente, após um interregno de 4 anos, em Bem vindos a Beirais, série da RTP1.

Afonso Fritzenwalden, o segundo irmão mais velho, era interpretado por José Afonso Pimentel, talvez o mais talentoso de toda a trupe. José tem intercalado o seu amor pela representação, com o desejo de ser realizador. Enquanto realizador tem feito algumas coisas dentro da televisão – uns episódios de novelas, uns telefilmes. Enquanto actor, está actualmente numa pausa de um ano, mas os seus projectos continuam a surgir. Recentemente entrou na mini-série Linhas de Torres e no filme As linhas de Wellington. Na televisão, tinha um dos papeis principais na novela da TVI, Doida por ti.

Tomás era o mais novo do clã Fritz(…), o seu personagem era interpretado por Diogo Rebelo. Este era daqueles “actores” que não enganava, era a fruta cristalizada do bolo-rei. Claramente a mãe dele deve ter andando pelos senhores do casting repetidamente, porque por talento ele não entraria. Curiosamente, ou não (a mãe dele deve ser mesmo gira), tem participado em mais coisas. Depois de Floribella, entrou em Morangos com Açucar e, mais recentemente, na novela da Sic, Dancin` Days.

Digamos que é tão bom ver o menino Diogo representar, quanto uma colonoscopia sem anestesia (Diogo, se leres isto, o Spoon paga-te um suminho e ficamos quites).

O último dos irmãos, e o terceiro na escada hierárquica, era Henrique – o nerd da família. A sua (irritante) personagem era interpretada por Tiago Barroso.  Tiago fez a sua estreia em televisão aqui e logo com um papel de algum destaque. Depois, meteu um eyeleiner e fez de “fixe” e rebelde na novela Rebeld Way (que pretendia rivalizar com os Morangos com Açúcar de tarde e acabou a rivalizar com o Inspector Max, antes da Eucaristia Dominical, aos domingos de manhã). Actualmente tem contracto com a RTP e, por isso, lá vai entrando nas séries da estação, nunca com tanto destaque como nos projectos anteriores. Este ano participou em Sinais de Vida e Hotel Cinco Estrelas.

Agora vem o melhor: Flor (Luciana Abreu) era a drogada/empregada que chamava mãe às árvores e ouvia vozes. O spoon supõe que esta personagem tenha sido baseada na Irmã Lúcia, mas com menos dioptrias e mais…Bem, já lá iremos. Flor, à semelhança da actriz Luciana, era uma azeiteira com um sotaque do norte, que usava saias com flores e cantava músicas que falavam de cores e da importância dos amigos. Mais tarde, Luciana, criou um novo conceito de programas infantis: Programas erótico-badalhocos para crianças, um conceito inovador, não haja dúvidas, e que fazia com que o público alvo (responsável pelas grandes audiências) fossem pedófilos e camionistas, quiçá pedófilos camionistas – já agora, o programa chamava-se Lucy.

Entretanto, as suas maminhas foram picadas por abelhas mágicas, capazes de transformar laranjas, em melões, o que efectivamente sucedeu.

Enquanto actriz, e após a Floribella, Luciana assinou contrato com a TVI (e com o Djaló), infelizmente ambas as parcerias acabaram mal- Lucy fez Louco Amor (TVI) e teve Lyonce Viktórya e Lyani (crianças que irão, com certezas, ser espancadas pelos colegas na escola primária).

Actualmente, encontra-se na Sic a fazer o papel de uma azeiteira com sotaque do norte (começa a ser recorrente), na novela Sol de Inverno.

Para além disto tudo, ganhou o concurso “Dança Comigo” na rtp1, em 2010 e (o que melhor fez) entrou no Último a Sair, representando-se a si mesma como uma azeiteira, com um sotaque carregado (era ela e o Roberto Leal).

Para terminar, falta falar de Delfina, a antagonista de Flor. Susana Mendes era a actriz responsável pela personagem. Após Floribella, Susana voltou a encontrar-se com Lucy no (grande) programa Último a Sair, depois voltou para a Sic, onde participou em Rosa Fogo. Actualmente, podemos vê-la, ao lado de Tiago Barroso, na série da RTP1, Hotel 5 estrelas.

E pronto, mais actor, menos actor, focamos os mais relevantes. Este era, sem dúvida, um elenco com talento (quase todos), por isso não espanta que estejam todos a trabalhar. Agora veremos o que o futuro lhes reserva (o Spoon deseja Djalós para todos, que ele precisa de arranjar trabalho).

Ajudem o Djaló 

ARTIGOS POPULARES

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com