movie-43-image-02

O top-9 do spoon dos piores filmes do ano

Não é fácil seleccionar os piores, muito haveria por onde escolher. No entanto, é importante destacar aquilo que se vai impondo como lixo. Nesse sentido, todos os filmes com tubarões merecem uma menção honrosa, mas não entrarão no top, isto porque são maus propositadamente. Neste top falaremos apenas de filmes que não queriam ser maus, mas que acabaram por ser péssimos. Eis a lista:

9 – Carrie 

Este entra para a lista por ter estragado um dos melhores filmes de terror da década de 70 e uma das melhores adaptações de livros do Stephen King. Pior, vai enganar a geração MTV, que vai comer Doritos do Lidl e achar que acabou de comer caviar. O visual é apelativo e tem lá umas cenas engraçadas, mas não faz jus ao primeiro e não mete impressão, ou medo, a ninguém.

image

8 – Viva a França! 

Dois gajos de um país inventado, ao género do Borat, com bigodes farfalhudos e uma homossexualidade latente, querem explodir a torre Eiffel. A torre Eiffel não destroem, mas destroem todas as ilusões das pessoas que achavam que o filme ia ser bom. Tem três ou quatro boas piadas no inicio, depois limita-se a ser ofensivo, misógino e a estereotipar a França.

image

7 – Die Hard – Nunca é bom dia para morrer 

É tramado quando se chega a velho e ninguém nos diz. Neste último capítulo da franquia vemos Bruce Willis com a “síndrome Madonna” – salta e corre e dá tiros, mas no final ganha a reumática e a dor de cabeça de quem tem de levar com aquilo – mais do mesmo, mas com personagens mais velhos.

image

6 – Hansel e Gretel: Caçadores de Bruxas

A publicidade prometia mamas, decotes e muita acção. O filme dá um olhar furtivo sobre um, pouco proeminente, decote de Gemma Arterton e o Gretel tem a expressividade de uma gárgula. Quase nada funciona neste filme e vê-lo é perder tempo e saúde.

image

5 – RPG

Aí está, um filme de ficção científica, com o Pedro Granger a fazer de macho-man e a Débora Monteiro a falar inglês com sotaque à norte. Não, não é uma comédia, é uma espécie de hunger games futurístico com o orçamento de 5 euros e o talento de uma loira oxigenada (neste caso duas, os realizadores David Rebordão e Tino Navarro). Nota-se uma grande boa intenção no filme, mas a concepção…

image

4 – Turbo

Já vimos filmes de animação sobre carros de corrida, sobre aviões de corridas, até sobre zebras a correr contra cavalos, mas há limites. Caracóis a correr contra carros da Nascar? As crianças não são parvas, no máximo são imaginativas e chatas. Quanto ao filme, não é imaginativo, é apenas chato.

image

3 – Porno Caseiro 

Não, não é nenhuma sex tape da Kim Kardashian ou da Paris Hilton, é um filme francês com três pacóvios do gueto, que querem ser estrelas da indústria porno. O filme tem anões, chama-se porno caseiro e tem esta premissa. Acham que é preciso dizer mais alguma coisa? É terrível e nem para anões é recomendado.

image

2 – Grown ups 2

Percebe-se que até aos 8 anos, piadas sobre xixi de veado, cocó e caretas do Adam Sandler funcionem, o pior é quando crescemos e aquilo nos começa a enervar. Grown ups 2 é um exemplo de humor xixi-cocó muito triste, cuja única forma de provocar risos é se recentemente nos tiverem feito uma lobotomia.

image

1 – Comédia Explícita – Movie 43 

Os únicos filmes de sketches que realmente funcionaram foram os dos Monthy Python. Este filme tenta criar sketches humorísticos, com um grande elenco (e.g. Kristen Bell, Halle Berry), mas sem piada. As únicas pessoas que se riem neste filme são os próprios actores, nas cenas pós-créditos. O pior do ano!

image

ARTIGOS POPULARES

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com