13877-vtines-day-gone-wrong-wide.1200w.tn

Os 10 Piores Filmes Para Ver no Dia dos Namorados

Aamanhã é um dia muito importante para todos os casais pelo mundo fora. Uma celebração de amor, com chocolate, prendinhas, miminhos e beijinhos. Aqui no Spoon, por sermos feios e solteiros, não aderimos a esse franchise e decidimos, na companhia de um grande balde de gelado barato, compilar os piores filmes para ver em companhia do seu cônjuge, nesse dia tão especial.

Shame (Steve McQueen, 2011)

Michael Fassbender é um solitário que procura dar significado à sua vida através de sexo aleatório. Uma obra com muito valor, é certo, e excelentes prestações individuais.

No entanto, o romantismo de ver o “badalo” de Fassbender é proporcional à sensualidade de um fanhoso a ter um AVC.

Aconselhado a ver com a cara romântica, se não se tiver qualquer tipo de expectativa a seguir.

The Deer Hunter (Michael Cimino, 1978)

O Caçador, com Robert De Niro e Christopher Walken, relata em primeira pessoa os horrores da Guerra do Vietname.

Uma obra espectacular mas que te vai apenas proporcionar uma noite cheia de choro e angústia com a tua cara metade.

God Bless America!

Anti-Cristo (Lars von Trier, 2009)

O título já ajuda a explicar muita coisa. Efectivamente a história foca um casal (Williem Dafoe e Charlotte Gainsbourg), a passar por um mau período devido à morte do seu filho. Se só por isso, o romantismo morre, se adicionarmos uma pitada de mutilação genital, temos a receita certeira para uma semana sem “miminhos”.

Aos que tiverem vontade de fazer conchinha depois de ver esta obra, o Spoon aconselha um psicólogo.

A Centopeia Humana (Tom Six, 2011)

O título do filme não é alusivo a uma posição do grande livro do Kamasutra, muito pelo contrário!

Percebo que as raparigas sejam fãs de médicos, como os da Anatomia de Grey, mas aqui, embora cinzento seja mesmo a palavra chave, o médico não é o mais apelativo.

Atracção Fatal (Adrian Lyne, 1997)

Uma espécie de instinto fatal que nos fará perder qualquer vontade de arranjar uma cara metade. Glenn Close e Michael Douglas vivem nesta obra um caminho sórdido e tortuoso a que alguns, podem ter tendência a associar a amor. Mais uma vez, talvez seja por isso que a taxa de violência doméstica esteja ainda em níveis tão altos.

Atracção Fatal é um filme que trata de uma obsessão que, como não poderia deixar de ser, tem tudo para correr mal. Se a vossa namorada/o acharem este um filme romântico, chamem um táxi e fujam o mais depressa possível.

Mega Shark vs. Kolossus (Christopher Ray, 2o15)

Na procura de uma nova fonte energética, a Rússia acidentalmente “acorda” o Kolossus – um gigante robot soviético do tempo da guerra fria. Em simultâneo, um novo Mega Shark aparece, ameaçando a segurança global.

Um clássico para todas as idades, repletos de comunistas e de lutas entre as duas grandes forças da natureza – robôs e tubarões. No final deste filme há dois cenários possíveis: Ou o seu parceiro o deixa por o obrigar a ver filme tão mau, ou o seu parceiro faleceu de riso durante o espectáculo. Nenhum deles parece adequado à festividade.

The Thing (John Carpenter, 1982)

Uma pérola do cinema de horror, não muito apreciado aquando da sua estreia, mas tornado um filme de culto dos dias de hoje, The Thing de John Carpenter, não se mostrará muito adequado para ver nestes dias de romance. Pequenos aliens bebés a brotarem da barriga de alguém e a transformarem todas as personagens em criaturas horripilantes irá surtir um efeito negativo na vontade para beijinhos do parceiro.

Blue Valentine – Só Tu e Eu (Derek Cianfrance, 2010)

O filme tem a visão mais cínica do amor que o cinema nos trouxe nos últimos tempos. Acompanha todo o processo, desde o nascimento até à auto-destruição. Um drama que ainda se torna mais agressivo, por ser um soco de realidade na virilha.

Michelle Williams e Ryan Gosling protagonizam, e têm aqui uma demonstração de força.

Aconselhado para aqueles que estão prestes a deixar o respectivo par (não vejam se estiverem apaixonados, é um conselho!).

The Room (Tommy Wiseau, 2003)

Indiscutivelmente a pior obra cinematográfica do mundo. Tommy Wiseau traz-nos uma história traição, love lost and love gained, que decerto irá enjoar qualquer espectador (aliás, as cenas românticas são verdadeiramente horripilantes).

Vejam este filme (não hoje).

Valentine´s Day (Garry Marshall, 2010)

Este seria supostamente um filme para o dia dos namorados. No entanto, por ser tão mau, apenas dará tempo para que os próprios namorados questionem a relação. Perguntas como “não posso estar com alguém que escolhe ver este filme”, ou “não posso estar com alguém que consegue ver isto até ao fim”, vão surgir na vossa cabeça. Este é um daqueles casos que, por ser tão mau, o único romantismo que poderá trazer, é quando estiverem a segurar o cabelo da vossa namorada, enquanto ela vomita compulsivamente pela dose elevada de clichés que acabou de ver.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com