snowden-movie-trailer-poster-2016

Snowden (2016)

Em Snowden é retratada a história baseada em eventos verídicos da vida de Edward Snowden, o funcionário da CIA/NSA que divulgou milhares de documentos classificados à imprensa acerca de tácticas de vigilância ilegal empregues pelas agências de informações. O enredo do filme consiste na sequência de eventos que levaram este homem à encruzilhada em que teve de tomar uma decisão com consequências inimagináveis e a tudo aquilo que isso implicou.

Os eventos decorrem ao longo da vida e carreira de Snowden, nunca se desviando do seu ponto de vista. Shailene Woodley (interpretada por Lindsay Mills) é a única personagem que sobressai para além de Snowden, graças à relação que tem com este e que vai beber tanto ao tema moral da espionagem e divulgação da informação secreta a que têm acesso, como aos sentimentos que os unem.

O filme vai levantando várias questões relevantes relacionadas com as agências que vamos visitando e a dicotomia entre segurança e liberdade num contexto democrático. Mantém-se assim atual, apesar de reciclado – o próprio documentário Citizenfour acerca de Snowden que ganhou o Óscar o ano passado é superior.

O ponto alto do filme é o desempenho de Joseph Gordon-Levitt no papel principal, conseguindo captar e transmitir as particularidades de Snowden à audiência, desde os medos que o atormentam à noite, até à conceção dos mais arrojados planos para levar a cabo a sua missão autoimposta. As cenas de suspense são extremamente bem conseguidas – apesar de a principal ser já a conhecida do trailer – mantendo o expectador na beira do assento apesar de já saber qual o resultado final.

Dito isto, não há nada de excecional em Snowden. É um filme que fala de um assunto atual, mas não é o primeiro a fazê-lo, nem o melhor, nem o mais interessante. É uma dramatização de eventos reais com um bom desempenho do ator principal e que poderá ter valor na divulgação e consciencialização da população acerca de um evento que foi subestimado por muitos. A realização de Oliver Stone é sofrível, mas os 134 minutos acabam por ser demasiado longos para o bem do próprio filme, acabando por enfadar e falhando redondamente em manter a atenção e o interesse de forma contínua.

 

 

 

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com