hf-gallery-04-gallery-image

Elementos Secretos (Hidden Figures, 2016)

Hidden Figures, o grande vencedor dos prémios do Sindicato de Actores (SAG Awards 2017) chegou aos cinemas portugueses na passada quinta-feira, dia 2 de Fevereiro.

Produzido e escrito por Theodore Melfi, conta com um elenco de luxo, com actores como Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe, Kevin Costner, Kirsten Dunst e Jim Parsons.

Hidden Figures

Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe são as grandes estrelas deste filme

Baseado no livro de Margot Lee Shetterly, Elementos Secretos (Hidden Figures) conta-nos a história de três mulheres afro-americanas que trabalham na NASA em 1961, e cujos cálculos ajudaram a colocar os primeiros homens no espaço.

  Para quem gosta e entende de história sabe que, em plena Guerra Fria, os Estados Unidos e União Soviética disputavam a supremacia na corrida espacial, ao mesmo tempo que a sociedade norte-americana lidava com uma profunda cisão racial, entre brancos e negros. Tal situação é refletida também na NASA, onde um grupo de funcionárias negras é obrigada a trabalhar longe dos funcionários brancos, e onde existem cozinhas e casas de banho segregadas.

Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), são as personagens centrais, grandes amigas que partilham todos os dias as boleias para o emprego e que, para além de terem de provar a sua competência dia após dia, precisam de lidar com o preconceito para conseguir ascender na hierarquia da NASA.

O filme nomeado para três Óscares, entre os quais Melhor Filme, é sem dúvida um “must see”. Para além dos temas abordados, o elenco, que nos atrai assim que vemos o cartaz de publicidade, é algo a destacar. As performances de Taraji P. Henson, Octavia Spencer, Janelle Monáe são a força motriz do filme.

A história em si é potentíssima, não só conseguimos sentir empatia pelas personagens, como nos emocionamos desde logo com a sua força e determinação. São mulheres de raça negra, e por isso são discriminadas, mas sabem que são capazes de grandes feitos, não descansando até conseguirem ter os mesmos direitos que os homens e que as pessoas de raça branca.

A cereja em cima do bolo é a banda sonora, a cargo de Hans Zimmer (vencedor do Óscar de Melhor Banda Sonora por Rei Leão, e nomeado por outros filmes como Interstellar e Inception). Onde o argumento comove, a música impressiona, causando um impacto real, que gera toda uma vontade de lutar contra as injustiças no mundo.

Há ainda um destaque final a realizar, A cena que talvez comove mais durante todo o filme, e que diz respeito a uma das falas de Al Harrison (interpretado por Kevin Costner):

“Here at NASA we all pee the same color.”

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com