foto-artistica-russell-crowe-filme-gladiador

Gladiador (Gladiator – 2000)

Muito poucos nunca viram Gladiador. Novos ou velhos, na meia-idade ou a começar a ver filmes, por algum motivo, este continua a ser um dos filmes mais vistos e conhecidos de sempre. Os motivos aparentam ser óbvios: tem uma história de qualidade (se bem que algo semelhante à de Spartacus – a figura histórica, não o filme/série), atores que têm desempenhos brilhantes (como Russell Crowe, Joaquin Phoenix; Dijimon Hounsou) e uma produção digna do épico que estava a ser contado.

A narrativa acompanha Maximus, fiel general do império romano que, após ser escolhido como herdeiro do Imperador, é atraiçoado – a sua família condenada à morte e ele mesmo, destinado a morrer nas arenas de gladiadores. Mas, como é expectável, o grande general é também um brilhante guerreiro, e de espada na mão luta na esperança de ganhar o coração da audiência e uma audição com aquele que o traiu e causou a sua ruína.

O filme em si brilha na medida em que é capaz de trazer para a frente do ecrã os aspectos que quer realmente fazer brilhar em todo o seu esplendor enquanto, simultaneamente, tem algum sucesso em diminuir aquilo que não ficou tão exímio quanto desejável. Exemplos disto são as grandes batalhas travadas na arena, os cantos de morte da população e todos os movimentos coreografados em cenas que colocam o espectador mesmo no centro da peça, no entanto é isto que permite que cenas desleixadas como certas transições de câmaras com leões a saltitar por ali, passem despercebidas, ou pelos menos que o espectador as empurre para fora do seu campo mental, de forma a continuar a apreciar a obra. No fundo é uma arte semelhante à dos ilusionistas e é bem concretizada aqui – Ridley Scott dá ao espectador aquilo que ele deseja mais ver e, como tal, só há que elogiar o seu trabalho.

A banda sonora não desaponta e em conjunto com os efeitos especiais, as grandes cenas épicas, a inteligência do realizador e a vontade do espectador de se ligar a esta história que tem sentimento e acção entrelaçados ao longo dos 155 minutos de filme, faz com que este resultado final esteja no topo das listas.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com