SHAMELESS (Season 3)

Sem Limites (Shameless US – Temporada 4)

A quarta temporada de Sem Limites tem um início diferente: é bom para as personagens. Fiona Gallagher tem um emprego respeitável, com direito a seguro de saúde e com descontos fiscais e impostos a serem cumpridos, há comida saudável na mesa e consultas médicas para os membros mais novos da família, em médicos que não os das clínicas de bairro – indícios de que a sorte finalmente sorriu à família Gallagher. Lip continua a estudar no MIT, Frank está desaparecido desde que soube do seu diagnóstico no final da temporada passada e Jimmy continua sem dar notícias, prolongando o mistério do que lhe terá acontecido no barco de Nando.

Mas tudo tem um fim: Frank reaparece e com ele reaparecem os típicos problemas de álcool, droga e divisão entre irmãos (Carl e Debbie querem ajudá-lo enquanto os mais velhos já não acreditam na mudança do pai), a que se juntam agora problemas de saúde causados por uma vida de abusos. Fiona coloca em causa o seu emprego e a sua relação com um envolvimento extraconjugal com o irmão do seu chefe-namorado e, quando tudo o que podia correr mal corre realmente mal, acaba por sucumbir a uma festa privada com os vizinhos e alguma cocaína. Infelizmente, o Gallagher mais novo consome, acidentalmente, alguma da droga e, após uma luta entre a vida e a morte, Liam enfrenta a possibilidade de lesões a longo prazo e Fiona enfrenta a possibilidade de cumprir pena numa prisão.

Pela primeira vez, Lip é confrontado com o facto de que, às vezes, inteligência e génio não chegam para obter sucesso – nem académico, nem social. Ver os Gallhagher em espiral descendente já não é algo muito novo e as novas situações, embora mais complicadas, são razoavelmente previsíveis, pelo que esta personagem acaba por ter os segmentos mais interessantes da temporada: o espectador pode vê-lo num novo contexto, a combater outro tipo de dificuldades.

Ian, que tinha roubado a identidade do irmão mais velho para se poder juntar ao exército – tal era a sua vontade de se alistar mesmo sendo menor –, é procurado pela Polícia Militar por fuga e tentativa de roubo de um helicóptero. Ao explorar a sua orientação sexual e as consequências da sua herança genética materna, esta temporada não só dá profundidade a esta personagem como apresenta ao espectador situações cómicas, inteligentes, interessantes e dramáticas (principalmente quando ocorrem entre entre Ian, Lip e Mickey Milkovich). Finalmente, junta-se ao clã mais um membro: uma filha esquecida de Frank com quem ele tenta retomar contacto a fim de obter um transplante – e poder continuar a consumir copiosas quantidades de álcool com regularidade suficiente para nunca ter uma ressaca. Entre a miséria, temos o alívio cómico proporcionado por Sheila (numa excelente interpretação de Joan Cusack), a vizinha tonta e com ideias deveras originais – que podem passar pela inscrição num site religioso de encontros.

 No final, Sem Limites peca por oferecer ao espectador mais do mesmo. No entanto, nas ocasiões em que explora legitimamente as personagens – como quando as coloca em situações novas, quando propõe novos ângulos ou introduz um verdadeiro twist – o resultado é do melhor que Shameless americano dos últimos 4 anos tem para oferecer. O elenco, como sempre, ajuda imenso em todas estas curvas, altos e baixos, devido ao generoso talento reunido na série.

ARTIGOS POPULARES

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com