Veronica Mars

Veronica Mars (2014)

Quando Rob Thomas e Kristen Bell lançaram uma espécie de peditório virtual, no kickstarter, muitos se insurgiram contra a (falta de) independência do projeto, sobre a alçada da Warner Bros. Os dois não pediam muito, “somente” dois milhões de dólares; no final conseguiram 6, o que acabou por descansar os senhores da Warner, que além de pouparem dinheiro ainda poderiam vir a ganhar. Depois, a própria distribuição do filme (não previsto estrear nos cinemas portugueses) foi diferente e implicou a projeção limitada em alguns cinemas, em simultâneo com o lançamento em vídeo-on-demand. Não tivesse Veronica Mars tantos fãs – que até hoje não percebem porque cancelaram a série – e isto poderia ter sido um fiasco. Não foi. Acabou por ser uma homenagem a todos os fãs fervorosos (como quem vos escreve), que esperaram 7 anos para um fim condigno da adolescente (agora mulher) detetive nos tempos livres.

Quanto ao filme em si, nem tudo são boas notícias, especialmente para quem nunca viu a série; para esses será apenas mais um.

Veronica Mars é agora uma aspirante a advogada e está prestes a ser contratada por uma grande firma. Porém, ela põe a sua vida atual em suspenso quando decide regressar a Neptune para ajudar Logan (Jason Dohring), uma antiga paixão, que acaba de ser considerado o suspeito número um da morte de uma cantora pop, sua namorada.

Rob Thomas, não se esforça muito para criar um ambiente de filme e opta pela versão alongada de episódio duplo, transformado em obra cinematográfica. Quem sustenta a história é sempre, a carismática Veronica, que traz tudo aquilo que a sua versão adolescente já trazia, mas mais com mais aprumo. O sentido de humor acaba por ser o que melhor se leva deste filme (para quem não é fã). Outro ponto (muito) positivo, é a enormidade de cameos que desfilam (desde James Franco, até à aparição do marido de Kirsten Bell; Dax Shepard). Apesar de surgirem e desvanecerem num ápice, é o suficiente para arrancar gargalhadas.

Depois é o que se esperava; uma história algo previsível, engraçada, com bons momentos de ação (especialmente no final) e que levam Veronica Mars a bom porto, dando um fim, àquilo que ainda estava por terminar, acrescentando e não desprestigiando.

Quem acompanhou fervorosamente Veronica Mars (a série), não ficará indiferente, com inúmeras referências ao passado e a alguns personagens, que valem a pena relembrar. Peca por ser algo juvenil – isto por “culpa” do conceito original, do qual não se podia fugir. Ainda assim, o argumento apesar de previsível é sólido e o final é o necessário.

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com